Do you speak English?

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Inglês fluente

 mensagem postada em 23/05/2013 - 09:05:21hs
 
 

Eu sempre tive o sonho de conhecer os EUA, eu admiro mto a cultura deles, eu acho o inglês um dos idiomas mais bonitos que existem (em primeiro lugar eu acho o italiano).

Cresci assistindo a muitas séries no canal SONY e WARNER, sempre que dava, eu assistia sem legenda de manhã e a noite quando reprisava, eu assistia legendado, para fixar mais.

Meus pais não podiam pagar por um bom curso de inglês para mim. Meu irmão fazia inglês em uma ótima escola, mto conceituada, e ele não dava valor.

Eu pegava as lições de casa dele para fazer, e assim me aproximar mais do idioma que eu tanto admirava.

Depois de uns 3 anos nessa "vida"...rs, eu finalmente fui matriculada em uma escola de inglês (fraquinha) mas para mim já estava ÓTIMO. Eu tinha uns 12 anos na época. Fiz até o último nível e me "formei" em 1 ano e meio.

Quando comecei a trabalhar, tive contato com estrangeiros, pois eu trabalhava com embarque e desembarque de passageiros de cruzeiros marítimos, achava aquilo sensacional.

Logo depois que entrei na faculdade, quis me aperfeiçoar no idioma, matriculei-me novamente em uma escola de inglês, dessa vez em uma escola conceituada. Fiz um teste de colocaçao e já entrei em um dos últimos níveis.

Meu curso durou 1 ano e meio, meus professores eram nativos, não falam o português, e eu sempre muito interessada em aprender novas palavras, assistir filmes sem legenda, entre outras coisas.

Quando tive a oportunidade de sair do Brasil, fiquei com medo de não saber me comunicar lá fora.

Desci do avião e já na imigração, parecia que eu nunca havia assistido a uma aula sequer de inglês..hahahahaha

Me sentia como em um filme, mas sem a tecla SAP ligada. Sabe, naquele momento, percebi que eu não sabia NADA de inglês...hahahahhaa

Mas felizmente, pude concluir que naquele momento da Imigração, eu estava nervosa e emocionada por estar ali, e tudo fugiu da minha cabeça, mas os dias foram passando (e foram mtos...18 dias), e eu fui me comunicando com mais facilidade e sem pagar tanto mico ao conjugar os verbos e montar as frases.

Eu entendo praticamente tudo o que falam em inglês, o meu grande problema é a fluência para me expressar.

Muitas vezes ficava com vergonha de falar alguma besteira e por isso ficava quieta, não puxava muito assunto com vendedor de loja, garçom, etc.

Daí, da 2ª vez que fui, decidi que ia deixar a vergonha de lado, e botei a cara no mundo...literalmente. Já na imigração comecei a responder tudo sem gaguejar e sem pestanejar, respondi até pelo meu marido, que não sabe falar nem "good morning".

Bati mto papo com o cara da locadora de carro, vendedor de loja, garçom, a menina do hotel...meu marido só concordava com tudo o que eu falava, ria junto quando eu ria...rs

uma comédia.

Hoje eu sei que preciso de um professor particular, para praticar o que eu aprendi a anos atrás.

Costumo dizer que, para uma pessoa que não entende e não fala inglês, Orlando é fácil. O problema é se a pessoa tiver algum imprevisto e tiver que sair da rotina. Ai ferrou-se. Mas hoje em dia, com tantos recusrsos em celulares, para tradução etc...fica fácil viajar p/ o exterior.





 


 
 
Todas as vitrines das lojas existentes em Main Street U.S.A. foram construídas - mais baixo que o normal - pois Walt queria que as crianças também pudessem vê-las facilmente.