Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
09/09 Universal – Orlando

 mensagem postada em 25/10/2007 - 09:10:39hs
 
 



Acordei animadíssima – aliás lá em Orlando, todo dia a gente acorda animado! Estar de férias é muito bom. Estar em Orlando é ótimo.
Desde a noite anterior meu marido estava reclamando de uma dor costal, na área do trauma. Neste dia a dor o acordou e para sair do hotel ele precisou de uma dose maior de anti-inflamatório e de analgésico comum.
Por volta das 10:00 nos colocamos a caminho da Universal. A partir deste dia comecei a usar o GPS do carro. Esse é muito bom. Infinitamente melhor do que os portáteis. A tela é grande e mostra ao mesmo tempo dois mapas o que ajuda muito na localização e naqueles momentos de dúvidas do tipo: “É nessa agulha ou na próxima?”
Enfim chegamos a Universal e fomos trocar nossos ingressos comprados na Internet e “ganhar” nosso livrinho de descontos. Ninguém pediu meu cartão de crédito. Só o passaporte. Minha amiga usou todo o tempo a nossa carteira de motorista que tem foto e assinatura. Ninguém encrencou ou pediu outro documento. Não estavam vendendo Express. Nesse momento me dei conta de que seria um dia com muitas filas pelo caminho.
Começamos pelo Jimmy Neutron´s, e apesar do Eduardo ter ficado meio tonto com todo o balanço, fomos duas vezes. Menos o meu marido, que por conta da dor, resolveu não se expor demais. Na saída fomos fazer as moedinhas. Aliás, essa história de moedinha é um saco sem fundo. Várias vezes precisei trocar dinheiro para que ele tivesse moedas. Até que tivemos a boa idéia de restringir a quantidade de moedas por dia.
Saímos dali e fomos direto para o Shrek 4D. Na saída as crianças firam tirar retrato e pegar autógrafo do Shrek e do Burro. O Burro é muito engraçado, mas as crianças por não dominarem o inglês, não entenderam muito. Na saída mais moedinhas.
A atração seguinte foi Twister. Lembro-me muito bem que a primeira vez que vi achei o máximo. Hoje acho meio chatinha. Mas como estava meio de guia...
Antes de seguir resolvemos parar para o almoço. Paramos bem em frente a Revenge of the Mummy – que meu marido chama de mamaezinha. E ficamos só namorando a fila. Resolvemos que nessa, como os meninos não tem altura, nós fariamos o swap child. Primeiro foram Eduardo e Simone, depois eu e meu marido. É a minha atração favorita na Universal. Sem sombra de dúvida. Ano passado também fomos, mas fomos um de cada vez. Ir com o marido do lado é muito legal, pena que ele continuava com dor. Por isso fomos só uma vez.
Seguimos e fomos ao Earthquake – mesma impressão do Twister. E logo depois Jaws. As crianças se assustaram um pouco, mas nós adultos, achamos que os tubarões de animatronic, estão precisando urgente de manutenção e até mesmo reformulação.
Saímos dali e fomos ao Men in Black. Lógico que os meninos pequenos e grandes adoram esse brinquedo. Na saída compramos além das benditas moedinhas, achamos um chaveiro com o nome do meu filho – Gabriel.
Tomamos o rumo do Woody Woodpecker´s Kidzone, mas para nossa tristeza estava fechado. Essa área é muito legal para as crianças, em especial as menores. Mas tem uma “montanha-russa” se é que se pode chamar aquilo de “montanha-russa” que cai na água. E o melhor é que eles podem ir sozinhos. Meu filho ficou muito decepcionado por estar fechado. Ele estava louco para mostrar essa parte do parque ao amigo.
Já que não dava para ficar nessa área, até perguntamos aos meninos se queriam ver o Barney. Nossa parecia que os tínhamos ofendido. Afinal Barney é coisa de bebês.
Fomos ao E.T. Adventure, que vale muito a pena pela ambientação, mas também está muito ultrapassado. Vale como referência a um filme que marcou minha infância. Mas esse brinquedo estava com a fila MUITO grande. E quando finalmente saímos de lá não conseguimos chegar a tempo de ver Terminator2:3D.A última sessão era às 17:30, chegamos 17:35! Snif, snif, snif...
Nessa hora o céu estava negro. Ia cair o maior pé d’água. Aproveitamos para tentar nos abrigar em algum lugar com comida pois as crianças já estavam com fome. Fizemos um lanchinho e nada da chuva cair. Resolvemos ir. Mas parece que bastou a gente decidir sair, quando estávamos chegando no City Walk a chuva caiu com tudo! Foi o maior corre-corre. Conclusão não conseguimos olhar as lojas dali! Fica pra próxima. Fomos jantar só não lembro onde. Depois do jantar, no caminho para o hotel, paramos no WalMart para algumas comprinhas. Mas nunca é tão rápido como planejamos. Chegamos tarde no hotel, banho e cama.

 


 
 
Geralmente a Disney emprega a técnica conhecida como "perspectiva forçada" para fazer com que os edifícios pareçam maiores do que são realmente. Contudo, no pavilhão americano (Epcot), ocorreu o inverso, o prédio de 05 andares aparenta ter apenas 02, com o objetivo de manter o estilo da época colonial.