Embarque - Declaração de Bens

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Marques

 mensagem postada em 15/04/2010 - 01:04:32hs
 
 

Tens razão amigo, me confundi. Foi na Receita Federal. É que vi o distintivo dele de relance, daqueles que se usa no peito, e logo fiz a confusão, pois Policias Federais também o usam.

Uma coisa é certa, não fiz confusão em relação ao órgão que fui, apenas em relação ao seu nome. Havia modelos da declaração a disposição.

O que fiquei chateado de verdade foi que o agente me informou que sem o comprovante de viagem (passaporte + passagens) eu não poderia fazer a declaração.

Oras, isso não é verdade. Senti que o agente não queria me atender. Pois se eu fosse fazer uma viagem ao Paraguai ou Argentina por exemplo, de carro, não teria (e nem precisaria) desses documentos. Entretanto, se a declaração não estivesse comigo quando do retorno, seria taxado.

O ruim foi ouvir dele as seguintes palavras:

"Sem passaporte, sem passagem aérea, sem chance. Por que não deixou pra vir no dia? Isto aqui é aberto das 8 as 22 todo dia. Por que vir aqui agora? Não vou regitrar isso, registre no dia da sua viagem e com os devidos comprovantes. Tchau"

Não foram essas palavras, mas foi mais ou menos isso.
E o pior é que cheguei dando boa tarde, como vai, por gentileza, preciso registrar a saída de dois equipamentos. Entendo, certo. Farei. Agradeço a informação. Apenas quis aproveitar a oportunidade para fazê-lo uma vez que vim aqui ao lado, na Anvisa, registrar outro documento. Até logo.

Mas faz parte do nosso cotidiano. Sei que o tratamento do agente nada tem a ver com a seriedade do órgão e que não reflete a realidade, apenas um momento ruim, do tipo estar no lugar errado e na hora errada.

Abraços

 


 
 
No Magic Kingdom, você pode observar que no início da Main Street U.S.A. os lampiões são a gás e conforme você anda na direção do Castelo da Cinderela eles passam a ter lâmpadas elêtricas, com o objetivo de demonstrar o progresso.