Universal Orlando - Islands of Adventure - Opinião dos Usuários

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
Minhas Considerações

 mensagem postada em 31/05/2007 - 11:05:07hs
 
 

Talvez por ser o mais novo dos Parques Temáticos de Orlando, o Islands of Adventure seja aquele, dentre todos os demais, concebido bem ao gosto do freguês.

Trata-se de um Parque relativamente pequeno, comparativamente aos demais, mas muitíssimo bem aproveitado em todos os seus aspectos. É um Parque muito bonito, cheio de vida e de cores, cujas ilhas são muito bem caracterizadas a partir de seus respectivos temas (decoração, disposição dos brinquedos, trilha sonora e etc.).

Diria que é um Parque voltado eminentemente para os jovens (aliás, os jovens americanos são sem dúvida nenhuma muito mais baderneiros que os nossos, pois gritam o tempo todo, furam fila, são espaçosos e se esbarram o tempo todo em você, te incomodando na fila dos brinquedos. Além de cafonas e fedorentos!), mas sem esquecer dos menores, que têm uma ilha no Parque especificamente voltada para as crianças pequenas.

Dentre todos os Parques que fui, realmente este é um dos melhores, pois consegue aliar fortes emoções com brinquedos modernos e inovadores, cujos temas são bastante atuais e do conhecimento de todos nós (super-heróis Marvel, Jurassic Parque, Popeye, etc. À exceção da ilha destinada ao Dr. Seuss, que é praticamente desconhecido por nossas crianças).

Não gosto de comparar esse Parque com os demais, pois entendo que ele possua uma temática diferente de todos os demais Parques, principalmente com a concorrente direta Disney, pois os Parques da Universal não possuem o ingrediente básico responsável pela sensação de profundo êxtase nas pessoas: não têm MAGIA. E digo mais: não possuem o incomparável Padrão Disney de Qualidade, que faz com que você se sinta querido e acolhido no lugar onde quer que você esteja.

Mas é inegável que o IOA representa fortes emoções, e das mais diversas, sendo, portanto, parada obrigatória para uma, quiçá duas visitas durante a sua viagem.

Dentre todos os excelentes brinquedos, aquele que me pareceu o melhor deles (aliás, justiça seja feita: o melhor brinquedo de todos os Parques por mim visitado)foi justamente o do Homem-Aranha, onde você, utilizando-se de óculo com visão de 3D, percorre um trajeto de carrinho através de um percurso que retrata uma estória em que o homem-aranha tenta nos protejer da ira de seus vilões, quando descobrem que nós os vimos bolando outro plano do mal. É uma verdadeira seqüência de fortes emoções, onde os personagens parecem interagir conosco a cada tela de última geração por onde passa esse tal carrinho, desde pulando nele, até jogando artefatos em direção ao mesmo, fazendo o carrinho tremer e virar bruscamente em vários momentos. Sentimos perfeitamente a água e o calor do fogo, conforme segue o roteiro desta estória. A trilha sonora e a sonoplastia são 10. E como ponto alto desta excelente atração, o momento em que somos conduzidos pelo Duende Verde e, após, caímos de um prédio. Sensação incomparável de queda. Fomos umas 7 vezes nesse brinquedo (e foi pouco).

Agora, não posso deixar de citar os pontos negativos desse Parque. Na verdade, os pontos negativos da Administração da própria Universal, pois esses problemas também aconteceram no Universal Studios, conforme o meu relato no tópico relativo.

Pra começar, o atendimento. As poucas pessoas que ali trabalham (às vezes você tem que caçá-los), não nutrem qualquer simpatia com o público (não tratam mal, mas não são nem um pouquinho simpáticos. Muitos estão literalmente com cara de bunda!). Parecem que não gostam de estar ali, atendendo bem ao público (parece ser um sacrifício). Não te dão maiores instruções, não te tratam de maneira com que você se sinta confortável e acolhido, não organizam filas adequadamente, além de não trabalharem de maneira eficiente nos brinquedos (às vezes você fica numa fila enorme, observando, p.ex., vários carrinhos de montanha russa partirem com assentos vazios). Parece ser política típica da Universal: ela só te oferece excelentes brinquedos. O resto, fica por sua própria conta. Você tem que se virar...

Além disso, não tem o Parque o costume de respeitar o visitante, pois também aqui em vários brinquedos o tempo de espera não condizia com o tempo efetivamente gasto desde a entrada na fila até a entrada no respectivo brinquedo. Na tal da atração Dudley's "Não sei o que Mais", levei 1 hora e meia, quando dizia que levaríamos 30 minutos. Pessoas furando a fila, mal-estar generalizado, carrinhos partindo com assentos vazios, etc. E foi lá o encrenqueiro (SOZINHO, pois os americanos freqüentadores do Parque fazem jus aos seus bundões!!!) reclamar, e muito, com a Administração, para ganhar apenas desculpas e 6 porcarias de Express Plus que são uma verdadeira enganação, pois não evitam fila coisa alguma. Perda de tempo e de dinheiro. Aliás, ratifico aqui a minha cruzada contra essa política discriminatória e burra desse tal do Express Plus.

É odioso ver como somos destratados nestes Parques Universal, quando diante de problemas deste tipo, que acabam com a nossa alegria. Bye!

 


 
 
O espetáculo Beauty and the Beast-Live on Stage estreou no parque Disney's Hollywood Studios no mesmo dia que o filme de animação estreou nos cinemas americanos, ou seja, em 22 de novembro de 1991.