Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
4º dia - Compras

 mensagem postada em 23/05/2007 - 02:05:18hs
 
 

Como não conhecíamos quase nada sobre compras em Orlando (só sabíamos as dicas do site que valeram muuuuito), resolvemos dar uma olhada geral nos principais pontos. Começamos por eletrônicos e fomos direto na Best Buy. Sinceramente, não gostei. As opções de máquinas fotográficas eram poucas e o atendimento inexistente. Passamos na Comp USA e melhorou um pouco. Na Circuity City foi tudo nota 10. Compras uma tonelada de coisas. Eu comprei 2 consoles Xbox 360 (um para mim e outro para um amigo) por 399 dolares cada (No brasil custa 3.000 reais) e uma máquina fotográfica samsung 6.0MP com capa, pilhas e memory card de 512M por 100 dolares. A tati comprou uma sony de 7.2 MP por 140 dolares e uma cartão de memória para o palm dela, mas não lembro o preço.

Depois de muito rodar, optamos pelo Premium. Acho que é o melhor outlet de orlando. Muitas lojas, muitas pechinchas, a gente não sabia por onde começar. Fomos no trivial: Nike. Comprei um para mim e um para meu irmão. A tati também comprou dois. Passamos o resto do dia passeando e gastando. Chegamos a pensar se o Orlando é mais legal para compras ou para disney. Escolhemos disney, mas as compras não ficam muito atrás não viu! Quanta tentação.

Como não havíamos feito nada de mas o dia todo, resolvemos bater perna em dowtowm disney. Fiquei assustado com o tamanho daquele lugar. Não me lembrava direito. Jantamos um delicioso macarrão em um restaurante (que não me lembro o nome) perto do Rainforest Café (que tinha + de uma hora de espera) e passeamos por quase todas as lojinhas do complexo.

Fomos dormir um pouco mais cedo para descansar bem para aproveitar o dia seguinte, Universal Studios.

 


 
 
Na atração Carrossel do Progresso você encontra o cão Rover - tão querido por Walt - que também pode ser visto na Mansão Mal-Assombrada, junto do zelador e também nos Piratas do Caribe, com as chaves a boca, próximo a alguns prisioneiros.