Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
6º. DIA – 10/04/2007 – Busch Gardens e Compras.

 mensagem postada em 23/04/2007 - 10:04:29hs
 
 

Acordamos cedo, com a intenção de irmos ao Magic Kingdom (se bem que na noite anterior tínhamos dúvidas entre fazê-lo ou deixá-lo para o último dia). No canal do tempo havia previsão de chuva, além do tempo lá fora já não estar muito bonito. Decidimos então ir para o Busch Gardens. Como já tinha virado rotina, comemos alguma coisa no quarto e saímos em direção a Tampa.

Viagem tranquila, super fácil de chegar, muito bem sinalizado. Adorei dirigir até lá. Carro com piloto automático né, é outra coisa. A gente coloca no limite da velocidade e só vai curtindo o som e a estrada. Nenhum buraco, pista lisinha, lisinha. Acho que na Flórida não tem controle de velocidade por radar ou polícia. Não vi uma viatura ao longo do caminho e, apesar de a pista sinalizar 75 MPH eu ia ficando para trás, todo mundo me ultrapassando. Em alguns trechos não dei mole, mandei 90 MPH... Já estava cansado de só ser ultrapassado, pô. A Si e as crianças dormiram praticamente a viagem toda.

Paramos num MC Donald’s já perto do parque para reforçar o café. Eles ainda não tinham experimentado o Hash Browns... Amaram. Em compensação o café é terrível mesmo né. Nem colocando uns 15 potinhos daqueles de cream fica bom. Dá uma melhoradinha mas continua aquela coisa aguada. Café com leite igual o daqui??? Que saudades.

Chegamos no parque e no estacionamento já fiz a pergunta padrão: “how is the park like today?”, e desta vez a resposta foi mais motivante: “it is not too busy since we are expecting raining”. Hummm... é, tinha previsão de chuva mas até então estava tranquilo. Durou pouco.

Assim que passamos o ticket na entrada começou a chover. Parece que tava esperando a gente chegar no parque!!! Aproveitamos e compramos 2 capas de chuva amarelas do Busch Gardens por US$ 5.98 cada (mais baratas que na Universal ou na Disney) e também uma sombrinha verde, automática, com o nome do parque em toda ela. Bonita, por US$ 7.99.

Fomos caminhando em direção à Gwazi e enquanto nos preparávamos para pegar a fila, separando as coisas e guardando nos lockers, a chuva aumentou. Quando fomos entrar na fila o brinquedo parou. OK, OK. O parque não estava tão cheio, deixamos para voltar mais tarde e continuamos na caminhada. Paramos em um teatro para esperar a chuva passar, onde tem um show de aves (Wild Wings of Africa) e aproveitamos para assistir ao show.

Eu sai no meio do show pois a chuva tinha dado uma trégua e eu queria ir na Sheikra, que as crianças e a Si não iriam. Sorte minha. Cheguei na Sheikra e não tinha espera nenhuma. Fui. No meio do caminho me arrependi, mas não tinha mais como voltar. Começou a chover de novo, enquanto o carrinho subia. Eu peguei a 2ª. fileira. ADRENALINA pura, saí do brinquedo enlouquecido, arrependido, querendo ir de novo.... nem sei o que o sentia. Ia repetir mas estava esperando eles chegarem para me verem.

A chuva continuou e o brinquedinho fechou. De forma generalizada todas as atrações começaram a parar. Até mesmo as atrações que são em ambientes fechados iam parando de funcionar.Conseguimos ainda entrar no Pirates 4-D. Bem bacana, mas achamos os da Disney e da Universal melhores.

Ao sairmos do Piratas notamos que as pessoas se dirigiram para a saída do parque pois a chuva não dáva trégua. Resolvemos ir embora também e tentar parque em Orlando ou compras. Eu já estava feliz de ter feito a Sheikra, e deu para perceber que o parque é excelente e tem muitas atrações bacana. Pena não podemos ter feito. Já era umas 14h mais ou menos.

Antes de sair do parque passei no Guest Services e contei nossa estória e que não teríamos tempo para retornar ao parque. Fui muito bem atendido e ganhamos 4 ingressos para retornar na data que quisermos, em qualquer ano... Vai ver se isso acontece lá no Brasil.... difícil hein... Vão dizer que não têm culpa de São Pedro estar mandando chuva (apesar que o Hopi Hari e o Wet’n Wild têm “seguro contra chuva”).

Bom, ao final foi ótimo. E foi nessa hora que decidimos definitivamente que em Janeiro voltaríamos para Orlando. Teríamos que ter outras férias ali. Fomos para o estacionamento e na fila do “traim” encontramos uma família de brasileiros muito simpáticos e ficamos conversando sobre os parques, o Spring Break, filas, atrações, etc. Dois deles moravam em Fort Lauderdale e falaram que a atração do Homem Aranha era a melhor de todas.

Almoçamos na estrada. Burger King para variar e logo estávamos em Orlando. Chovendo também. Fomos direto para o Prime Outlet. Fizemos algumas comprinhas e depois fomos ao Flórida Mall pois eu queria jantar no Red Lobster que tinha visto lá.

Como a gente fica feliz quando tá fazendo compras né??!! Já viu gente de cara feia nos shoppings? Só quando não estão comprando ou quando estão trabalhando.

Fomos para o Red Lobster, jantamos deliciosamente bem, com direito finalmente a chops geladíssimos e cerveja. A conta ficou em US$ 74 com taxas e gorjeta. Preço bom pelo tanto que comemos, incluindo lagosta e patas de caranguejo (até do King comemos). A Camila ama patas de caranguejo. Se deixar ela come tudo e a gente fica só olhando. O Felipe passa. Comeu um filé qualquer. Todos adoraram. Tiramos a foto clássica segurando a lagosta viva no tanque deles e depois na frente do restaurante.

Voltamos para o Hotel, felizes da vida e torcendo para que no dia seguinte, praticamente o nosso último dia de parque em Orlando, fizesse um tempo lindo. Afinal iríamos finalmente conhecer o Magic Kingdom. Chegamos no quarto e, pra variar um pouco, DESMAIAMOS.

 


 
 
Na atração Piratas do Caribe, o Pirtata que fica sentado na ponte, possui pêlos verdadeiros em suas pernas e sujeira no seu pé porque ele é o único pirata que os visitantes podem ver bem de perto e os Imagineiros o fizeram de forma bem realística.