Voltei - Relato da minha viagem!

 
Tópico Aberto

 
 
ORDENAR MENSAGENS: da mais antiga para a mais recente
 
Índice  
 
 
3º DIA – 07/04/2007 – UNIVERSAL e IOA.

 mensagem postada em 20/04/2007 - 11:04:50hs
 
 

Acordamos relativamente cedo e partimos para a Universal com a intenção de fazer os dois parques em um só dia.

Antes uma paradinha no Walgreens para mais umas comprinhas de suporte. Walgreens tem por todo lado, mas na I-D tem um bem pertinho do Quality Inn Plaza. Para quem não conhece, vale a pena parar. Uns dizem que é uma farmácia, mas para mim é como um mercado/mercearia/conveniência. Você acha de tudo lá (e remédio é o que menos tem) e tem uns preços bons, com algumas marcas famosas e outras desconhecidas. Tem uns potes de castanhas de cajú e uns mistos que são vendidos a 2 por US$ 5. É uma delícia com cerveja! E as sopas Campbell... hummm... a New England, pra esquentar no microondas do hotel, baratinho $3. Pringles, shampoo, etc. etc... O Felipe comprou uma lanterna (não sei pra que, mas ele adora lanternas) parecida com aquelas que polícia usa nas viaturas. Pagou US$ 8 e vem com bateria, carregador de tomada e de carro. Pronto morremos com mais US$ 55 doletas.

Fomos dalí para a Universal e no estacionamento notamos um movimento um tanto alto de carros mas ficamos na esperança de que era só na guarita para pagar. Foi só esperança mesmo. Os parques estavam lotados.

Caminhada do estacionamento para a entrada dos parques já é uma aventura. Looongeeeee. E é uma novidade também. As crianças ainda não tinham visto aquelas esteiras horizontais que são comuns nos grandes aeroportos dos EUA e outros lugares (aquilo é o cumulo do comodismo americano, mas que é bom, é). Acharam o máximo, fizeram a festa.

Estava um pouco frio, avistei um Cinnabon e a boca encheu de água, mas eles queriam algo quente. Passamos na Starbucks da parte superior (que só depois percebemos que na verdade o lugar era o City Walk). Hot Chocolate, Vanila Frapuccino... humm e, não resisti... Cinnabon... aqueles Cinamon Rolls deliciosos. Comprei um para as crianças e a Silene experimentarem. Não preciso dizer que tive que comprar outro. Aonde tem igual aqueles aqui no Brasil?? Não existe né.

Ainda meio “bêbados” com a beleza do local fomos caminhando com a multidão sem perceber que estávamos entrando no IOA. Nem observamos aquela torre enorme na entrada. E eu me perguntando como chegava nos parques... hahaha. Iniciamos pela direita (acho que erramos aí). Entramos na atração do Cat in the Hat, mas quando a Si leu a descrição do guia da Folha a Camila surtou. Disse que não ia ali de jeito nenhum. Tivemos que sair da fila. Começamos a caminhar em direção à parte final do parque, tentar pegar as atrações mais vazias. Foi a nossa sorte. Conseguimos fazer algumas. A atração Fúria de Poseidon foi a primeira. Gostamos. Já deu pra ter a noção dos “shows tecnológicos” que nos aguardavam. Apesar de a atração ter um inglês um tanto difícil (uma linguagem que não é do dia-a-dia), deu para entender. Saímos dalí e avistamos a Dueling Dragoons. A Silene foi comigo. Adorou! As crianças não quiseram ir e o Felipe ficou com a Camila, cuidando dela. Usamos os radinhos pela primeira vez e já percebemos que eles eram indispensáveis. Depois consegui convencer a Camila a ir a uma montanha russa (a Flying Unicorn). Ela amou. Queria repetir, mas havíamos combinado de não repetirmos atrações enquanto não terminássemos os parques.

DICA: Comprem um walk-talk. Eu paguei US$ 26 num modelo da Uniden (GMR1038-2CK 22 Channel 10 Mile range GMR radio) que vem com base carregadora e dois rádios. Foi de enorme valia em toda a viagem e agora está servindo de brinquedo para as crianças.

Continuamos dando a volta no parque e paramos para lanchar na atração do Popeye (na Toon Lagoon). Sanduíches de novo. Percebemos que essa seria realmente a nossa comida nos próximos dias. Aquela área do Popeye nos fez recordar ótimos momentos de infância. Não fomos na atração do barco porque não queríamos nos molhar. Estávamos traumatizados do SeaWorld e fazia um certo frio.

Chegamos na área dos super-heróis e vimos o primeiro (que eu não lembro o nome) mas a Camila correu pegar autógrafo e tirar fotos. Logo em seguida, Capitão América. Caramba!!! Igualzinho. Depoi seguiu o Pica-Pau e outros. Nessa hora eu e a Si tb já estávamos totalmente no clima, pedindo fotos junto com os personagens. Pareciamos crianças. Quatro crianças. Vimos a atração do Homem-Aranha. Fila de mais de uma hora! No way... Combinamos que não iríamos ficar em filas maiores que uma hora. E que ninguém ia “emburrar” se não desse para ir em algum brinquedo. A gente queria era andar, curtir tudo que pudéssemos ver. Se desse para entrar numa atração, ótimo. Se não desse, tudo bem. Estar alí já era a diversão em si. E nada da montanha do Hulk, Doctor Doom’s Fearfall... todos com mais de uma hora de fila.

Maldito Spring Break. Parque lotado (eu acho né... não tínhamos referência do que era um parque lotado lá). Decidimos ir para a Universal. Só aí que percebi como era a entrada dos parques.... hahaha. E onde era o CityWalk e o Hard Rock... Eu estava bêbado mesmo. Caramba, quando vi aquele globo da Universal... corremos pra tirar fotos.

Estava um pouco mais vazio. Entramos direto na atração do Shrek 4-D. Incrível. Amazing! E adivinha quem estava na saída do brinquedo? O próprio, com a Fiona. E dá-lhe fotos e autógrafos (linda a Fiona). Conseguimos fazer várias atrações na Universal (Twister, Earthquake, Jaws, E.T.). Adorei o parque, o clima. É imperdível. Saímos da Universal na intenção de voltar para o Islands e tentei entrar no Hard Rock para ver, mas era impossível. LOTADO.

Comecei a ler os Map Guides com mais atenção e percebi que, além do maldito Spring Break, estava acontecendo, até 14/04, o festival “Mardi Gras – Let the Music Move You” e naquele dia havia um show do Daughtry. Ou seja, parte do público com certeza estava alí para assistir ao show, que rolaria no CityWalk.

No Islands, as filas estavam ainda maiores. Decidimos ir embora e repetir os parques em outro dia. Saindo do IOA avistamos uma Turkey Wagon e finalmente a Si pode experimentar aquelas Turkey Leg. Compramos uma só para experimentar e dividimos em quatro. Faltou. Comeríamos mais depois. Passamos pelo CityWalk um conjunto fazia cover do U2. Muito legal, mas decidimos ir ao WalMart relaxar um pouco. :-)

No caminho de volta para o estacionamento nos divertimos muito andando nas esteiras na contra-mão e dançando feito bobos. Todo mundo olhando e não entendendo nada.

Na estrada percebemos que até o som do carro era automático. Ele aumentava e diminuia conforme a velocidade. O Felipe achava o máximo. E eu também. Nunca tive um som assim nos meus carros. Hehehe.

No WalMart já começamos a encher as malas que foram daqui vazias.... Compramos mais duas mochilas para levar aos parques, pois uma só que tínhamos era insuficiente, pequena. E ainda outras porcariadas (inclusive catchup Heinz), abridor de latas, carregador de pilhas, e por aí vai. Adoro fazer supermercado nos EUA. Eles têm umas coisas que a gente não vê no Brasil mesmo, ou que são muito, mas muito mais baratos.

Jantamos MC Donald’s e planejamos ir ao Animal Kingdom e MGM no dia seguinte, o domingo . Chegamos no hotel depois das 23h, daquele jeito de novo. Desmaiamos.

 


 
 
Assim que você adentra ao celeiro da atração The Barnstormer at Goofys Wiseacre Farm (Mickeys Toontown) observe a reação das galinhas quando o avião passa zunindo.