Novembro 27, 2014 @ 12:17 pm
 

Planejamento: faça seu dever de casa!

 
 

Desde a recepção dos passageiros no aeroporto, as coisas acontecem muito rápido! São muitas vozes falando ao mesmo tempo, muitas solicitações diferentes, muitas tarefas a serem cumpridas. Para um guia de Orlando ser ágil faz toda a diferença. Mas será que é só isso?

É comum que, na vontade de ver as coisas acontecendo, a gente queira ?correr pra dar tempo? de fazer o máximo de atividades possível. De fato, para nós apaixonados por Orlando tudo é lindo e imperdível... acontece que nem todo mundo pensa assim, especialmente quem visita as atrações pela primeira vez.

Ao longo dos mais de 10 anos atuando na área, já ouvi inúmeras reclamações de passageiros que desejaram ter um dia de parque mais calmo ? mais do contabilizar uma quantidade de atrações visitadas, eles queriam mesmo é curtir o momento, contemplar a paisagem, assistir aos shows e sair andando sem muita pressa, e eis onde está o nosso conflito: quando se viaja em GRUPO, é preciso que todos estejam no mesmo ritmo, o que nem sempre é claro para quem compra um pacote de viagem em excursão.

Como guia, seu papel é estebelecer esse ritmo com equilíbrio entre os mais apressadinhos e ávidos por aventuras e os mais contemplativos, sedentos por experiências mais tranquilas. Cabe a você reconhecer as necessidades e expectativas de seus clientes e atendê-las de forma justa, dentro das possibilidades que uma viagem em grupo permite. Logo, saber administrar o tempo é fundamental, certo?

Nossa, como é difícil prever um dia de parque! Conheço alguns guias que se apavoram só de pensar em PARQUEAMENTO ? aliás, quem foi que inventou esse palavrão, hein? Tem guia que não dorme sem planejar o dia seguinte, e tem guia que perde o controle caso o planejamento não saia como o esperado.

Planejar as visitas aos parques é importante sim, mas não adianta se apegar demais a um cronograma justamente porque não há como prever precisamente fatores como lotação, atrações paradas por falhas técnicas, cancelamento de shows por qualquer motivo, chuva, sol, sono, cansaço, entre vários outros.

Para que o dia-a-dia seja o mais tranquilo possível e que você tenha sucesso no decorrer das atividades em cada parque, o segredo é planejar com flexibilidade + uma boa administração do tempo, e para tanto, é necessário conhecer os locais visitados e seus programas diários e principalmente, o perfil dos passageiros. Por exemplo: um grupo que costuma se atrasar precisa ter o ponto de encontro marcado com muito mais antecedência do que um grupo que é sempre pontual.

Para a sua tranquilidade, fazer o dever de casa antes de viajar é fundamental. Acesse os sites dos locais a serem visitados, atualize-se quanto a atrações em reforma, horários de paradas, shows e mesmo um detalhe simples como a hora em que o parque abre ? já aconteceu comigo de chegar em Busch Gardens uma hora antes da abertura... por sorte, tinhamos um motorista muito bacana que nos permitiu esperar no ônibus, onde todos estariam sentados confortavelmente e com o ar-condicionado ligado. Nessas horas, ter na manga algumas brincadeiras é o que te salva do mico total, e claro, foi o que eu e meus colegas fizemos. Nos desculpamos pela falha na organização do roteiro, brincamos por mais meia-hora, distribuimos os ingressos, demos instruções e logo já era hora de começar.

Se você estiver acompanhado de um ou mais colegas guias, é possível ainda otimizar as atividades e dividir o grupo conforme perfis ? nenhum passageiro é obrigado a gostar de montanhas-russas e será extremamente frustrante se ele tiver que passar o dia todo do lado de fora junto com as mochilas, por mais agradável que seja a sua companhia. Apenas cuide para não se transformar num guia VIP, afinal de contas, estando em grupo você trabalha pelo coletivo.

Então é isso! Planeje suas atividades e esteja preparado para o plano B, C e D. Não se esqueça de incluir as paradas para banheiro, água e boas refeições. Estabeleça com seu grupo um bom ritmo, justo e equilibrado. E por fim, lembre-se apenas de que você, como guia, está a serviço das PESSOAS e não de seu próprio relógio. Planejar sim, transformar seu grupo num quartel militar jamais.

Abraços e até a próxima!

Luciana Ribeiro
Change Treinamento em Turismo

 


TAGS:  Planejamento   Guias de Orlando   Luciana Ribeiro  

Comentários (Facebook)

Voltar